Cuidados no desenvolvimento de irmãos gêmeos

A identidade de uma pessoa se desenvolve na medida em que ela se sente reconhecida por quem é, pelo que é capaz de fazer e pelo que provoca nos outros. Na infância, esse processo acontece ao longo de varias interações, quando os pais reconhecem novas habilidades, como a facilidade para praticar esportes, por exemplo; ou características, como a generosidade em tentar ajudar os amigos. E às vezes, em gestos mais sutis, como o brilho no olhar ao encontrar o filho(a). A fisionomia dos pais pode comunicar para a criança que ela é amada e capaz de proporcionar alegria para os outros. Para a criança, o desenvolvimento da sua identidade significa a possibilidade de se sentir segura nos recursos que ela passa a reconhecer em si mesma e, assim, conquistar cada vez mais autonomia.

Para que o olhar dos pais possa estar disponível para reconhecer as características do seu filho(a) e ajudá-lo(a) a construir a sua identidade, é importante que eles possam estar presentes nas interações com a criança, tanto física, quanto emocionalmente. Porém, a vida agitada, os excessos de compromissos e os imprevistos da vida, muitas vezes, entram no caminho dessas interações. Assim, esses cuidados que ajudam na construção da identidade da criança representam um desafio até mesmo para os pais que tem um filho(a) único(a). Os pais que têm duas crianças pequenas, muitas vezes, experimentam uma fase da vida ainda mais agitada quando as crianças são novas. Desse modo, o desafio de se manter presente na interação com cada um dos filhos para reconhecer as suas características é ainda maior. Para os pais de filhos que são gêmeos, além da agitação maior que duas crianças pequenas provocam no dia a dia, talvez, existam ainda outros fatores que podem dificultar o olhar para as características de cada filho, como a semelhança física e o fato de terem a mesma idade e se desenvolverem ao mesmo tempo. Por isso, quando se tem filhos gêmeos, oferecer cuidados que ajudam na construção da identidade de cada um pode ser um dos cuidados que os pais precisam concentrar sua energia com maior dedicação!

Pensando nisso, os pais de filhos gêmeos precisam direcionar a sua atenção no sentido de identificar as diferenças de cada um dos filhos, já que é nas diferenças que a identidade de cada um se revela. Enquanto os filhos ainda são bebês, talvez, mesmo com ajuda de outras pessoas, pode ser difícil reconhecer as diferenças de cada filho, já que o trabalho de cuidar de dois bebês pequenos pode consumir quase toda a energia dos pais. Esse cuidado, possivelmente, se torna possível com o tempo. Conforme as crianças crescem, fica mais fácil perceber se um filho gosta mais de esporte ou de desenhar para realizar essas atividades junto com ele, mesmo que o outro não acompanhe, por exemplo. E nesses momentos nos quais a característica individual de um é reconhecida, a diferença entre os irmãos é ressaltada e o outro filho encontra espaço para também expressar a sua preferência e ser atendido em outro momento. O grande desafio, portanto, é conseguir reconhecer e reagir de forma diferente com cada um dos filhos que são gêmeos para construir relações que inclua a singularidade de cada um, mesmo quando eles têm a aparência e o desenvolvimento tão semelhantes.

Assim, permitir e incentivar que os filhos que são irmãos gêmeos façam cursos e passeios que correspondam com as preferências que eles comunicam é um cuidado que pode ajudar a ressaltar a diferença que existe entre eles e a construir a sua identidade ao longo do tempo. Além disso, existem situações nas quais as diferenças aparecem de forma mais sutil e que também, se forem respeitadas, podem contribuir para que os filhos gêmeos se apropriem da sua identidade pessoal. Um filho pode ser mais reservado e se sentir menos a vontade para cumprimentar e conversar com estranhos, por exemplo, enquanto que o outro pode ser mais expansivo. Se essas reações forem entendidas como características pessoais e forem respeitadas, as crianças aprendem mais sobre si mesmas ao invés de precisarem fazer um esforço para permanecer igual e indiferenciado do irmão. E também, chamar as crianças pelos nomes, ao invés de perguntar pelos “gêmeos”, e pedir para que as pessoas que fazem parte do convívio direto deles também façam o mesmo é um cuidado importante para que eles reconheçam cada vez mais as suas diferenças.

Assim, a atenção voltada para a construção da identidade a partir do reconhecimento das diferenças, diante de uma relação que evidencia tantas semelhanças, é um cuidado que ajuda os filhos que são gêmeos a reconhecerem em si as suas habilidades e características e, dessa forma, se sentirem cada vez mais seguros em relação aos seus próprios recursos para que se tornem capazes de levar a sua vida com independência e autonomia. Quando a construção da identidade fica comprometida por algum motivo, a criança não assimila a segurança em seus recursos próprios e tende a se tornar dependente da presença de outra pessoa para se sentir confiante. No caso dos irmãos gêmeos, o risco é que eles se tornem dependentes da presença física um do outro para que possam e sentir seguros.

No entanto, se existe esse risco, existe também a possibilidade dos irmãos conseguirem, com o apoio dos cuidados que recebem, desenvolverem a sua identidade e uma sensação de segurança em si mesmos, que lhes permita ter autonomia, ao mesmo tempo em que podem também se beneficiar de um vínculo de intimidade único que irá lhes acompanhar ao longo da vida e lhes proporcionar uma sensação ainda maior de segurança proporcionada pela relação que existe entre eles!!

  1. Andreia Em 23/05/2017

    Adorei o post.


    Responder