Uma criança assustada

Quando uma criança sente medo de maneira recorrente desde muito cedo na sua historia, geralmente vivencia sensações quase de pânico, de desamparo, é como se sentisse constantemente que sua vida está em risco.  Isso fica claro nos atendimentos. Um menino certa vez, desenhou a si mesmo conversando com o pai. Disse que o pai não tinha gostado do que ele havia falado e na seqüência desenhou inúmeros raios que o atingiam e completou: “Eu morri”.  Outra menina que gostava de brincar com uma casinha de madeira que tenho em meu consultório, pegava duas bonecas e dizia que estava fugindo de sua mãe, a boneca da filha ia para cima do telhado da onde caia e morria.

Nenhuma dessas crianças sofreu uma experiência traumática especifica, mas seus pais eram explosivos, com pouca paciência para o universo infantil, não apresentavam sensibilidade suficiente para compreender os códigos dessas crianças. Existe uma diferença muito grande entre a linguagem utilizada pelos adultos e a maneira de se expressar das crianças. Os pais deveriam estar constantemente atentos para decodificar, “traduzir” a fala dos seus filhos e assim, ter acesso ao seu mundo. A violência, nesses casos, não é decorrente de uma agressão física, mas sim desse desencontro entre as linguagens.
Como esses pais muitas vezes não desenvolvem uma escuta atenta para compreenderem a linguagem da criança, eles logo perdem a paciência na relação com o filho. Ao não compreenderem os motivos para o comportamento da criança, eles tendem a criticar, brigar tornando essas crianças ainda mais assustadas… Dessa maneira, muitas crianças ficam sozinhas em seu universo. Nessas situações, é comum que a criança reaja e ela vá de encontro ao adulto, o que quer dizer que acabam acelerando o seu desenvolvimento, tornam-se “mini adultos”. Se os pais não conseguem fazer companhia a elas no universo infantil, elas vão ao encontro dos pais no universo dos adultos. Porem, o custo desse movimento é muito alto, no caso dessas duas crianças que eu citei no começo do texto, esse contexto lhes custou a sua espontaneidade. Elas são crianças com dificuldade de brincar, de se relacionar com outras crianças, enfim, de serem elas mesmas…
  1. odete Em 10/05/2012

    meu neto tem 4 anos e tem muito medo de baratas ele fixou nisso ele fica procurando baratas pela casa toda e as vezes entra em panico ou em desespero e isso esta me tirando o sono nao consigo dormir preocupada com ele.se tem alguem que possa me ajudar eu ficaria muito grata.obrigado.


    Responder

  2. Carla Poppa Em 11/05/2012

    Oi Odete, tudo bem?
    Eu entendo a sua preocupação.Testemunhar o medo de uma criança pequena sem conseguir entender o seu sentido nos deixa com um sentimento de impotencia..
    De modo geral, as fobias podem ser uma maneira que a criança encontra de canalizar e expressar o medo, a insegurança ou ainda, a falta de confiança no ambinete no qual ela esta inserida.
    É muito dificl eu tentar te ajudar a identificar os fatores que podem ter desencadeado esses sentimentos no seu neto. Para isso, eu precisaria conhecer um pouco mais sobre a sua historia de vida e o seu contexto familiar.
    Sinta-se a vontade, caso queria me mandar um e mail com mais dados sobre seu neto ou marcar uma conversa para que eu possa te orientar de maneira mais adequada!
    Um abraço,
    Carla


    Responder

  3. Anônimo Em 30/07/2012

    tenho um sobrinho de 2 anos que tem um medo terrivel de cachorro em sua casa e escuro… Minha irmã veio nos visitar e ficaram aqui por mais de 1 mês, ele simplesmente não demonstrou mais esses temores, convivia com nosso cachorrinho, andava sozinho pelo quintal a noite… agora que voltaram p/ casa ele novamente está com esses medos… nao sei o que pensar, gostaria que me desse uma orientação de como ajudá-lo. obrigada!


    Responder

  4. Carla Poppa Em 30/07/2012

    Para decodificar o sentido desse medo, eu precisaria de maiores informações sobre como esse sentimento se manifesta e o contexto de vida do seu sobrinho.
    De qualquer maneira, como você disse que esse medo desapareceu no periodo no qual ele esteve na sua casa, é possivel refletir sobre algumas questões: quais foram as principais diferenças, na sua opinião, entre a rotina, os cuidados, a atenção que ele recebe na casa dele e que recebeu na sua casa durante essa visita? Essas diferenças podem dar pistas importantes!!!
    Além disso, acredito que geralmente o medo exagerado pode estar relacionado a duas possibilidades:
    Pode ser uma situação especifica, uma relação agressiva, violenta a qual a criança possa estar submetida e não consegue expressar seus sentimentos. Nesse caso, a maneira de ajudá-lo é fazer o possivel para protege-lo dessa situação.
    No entanto, o mais comum é que os vinculos da criança sejam frageis e não passem confiança para ela. Nesses casos, a criança não sente que pode contar com seus pais ou cuidadores para cuidar dela e protege-la. A sensação de insegurança é constante e em algumas situaçòes o medo que ela sente acaba se manifestando por meio dessas fobias. A ajuda, nesse caso, é mais complexa e é indicado a psicoterapia para a criança em conjuto com um trabalho de orientação com os pais.


    Responder

  5. Anônimo Em 31/07/2012

    olá, obrigada por sua atenção!
    de fato, me dá a impressão de que a rotina dele talvez contribua para esse comportamento, pois mora em apartamento, fica praticamente o tempo todo com a mae (minha irma) e a irmazinha de 4 meses… qdo estava aqui creio que foi distraído por outros interesses, pessoas visitando a casa, crianças p/ brincar… vou conversar com minha irma a respeito e indicar blog p/ leitua..

    mais uma vez obrigada pelo retorno!


    Responder

  6. Priscila Em 03/09/2012

    Olá tenho uma filha de 1 ano e 4 meses q está mto assustada. Ela era uma criança bem sociável, ficava com qualquer pessoa da nossa família pra eu poder ir trabalhar, mas de uns 20 dias para cá só quer meu colo. O irmão da minha cunhada recentemente se suicidou e percebi a mudança dela depois disso. O problema é q ela ainda não fala, já tentamos de tudo para acalmá-la, converso com ela qdo adormece pq me disseram q seria bom. Ela até teve uma melhora, mas ainda se recusa a ficar na casa dos avós sem minha presença.


    Responder

  7. Carla Poppa Em 03/09/2012

    Oi Priscila, tudo bem?
    Eu não sei se esse é o caso, pois precisaria conversar com você e ter mais informaçòes para poder compreender melhor o que esta acontecendo, mas fiquei pensando que, talvez, o suicidio do irmão da sua cunhada possa ter tido um grande impacto nas pessoas da sua familia. Se esse for o caso, é provavel que elas estejam com uma disponibilidade menor para ficar com a sua filha e ela pode estar expressando essa mudança na qualidade da relação que ela conhecia até esse momento. Nesse caso, talvez seria bom se você pudesse deixar a sua filha com uma pessoa que não tenha sido afetada por essa situação. Além disso, converse com a sua filha quando ela estiver acordada e explique o que aconteceu. Fale que as pessoas estão tendo que lidar com uma situação dificil, que estão tristes, mas que você esta cuidando para que ela volte a ser cuidada da mesma forma que antes….
    Se mesmo assim, o comportamento dela persistir, seria bom você procurar a ajuda de um psicoterapeuta. Acredito que algumas sessòes de orientação seriam suficientes para ajudá-la.
    Um abraço,
    Carla


    Responder

  8. Anônimo Em 29/10/2012

    Eu estou enfrentando problemas com meu filho de 3 anos desde março deste ano.
    Ele levou um susto do primo de 4 anos com uma mascara do homem aranha, de lá pra cá, não pode nem ver crianças usando máscaras, pois entra em pânico.
    Recentemente ele levou outro susto, eu estava conversando com minha cunhada e na conversa fui imitar uma outra pessoa e gritei, ele estava de costas e asustou comigo e entrou em pânico.
    Agora ele fica super desconfiado, não quer brincar com outras crianças, não se sente seguro na presença de pessoas que falam alto, que riem alto, de grandes aglomerações,… Acho que terei que buscar ajuda d eum profissional mesmo, pq pelo que li aqui, envolve muito mais coisa nisso tudo né?


    Responder

  9. Carla Poppa Em 29/10/2012

    Ola,
    Eu fiquei pensando que seria interessante pensar se aconteceu alguma coisa com você ou com algum outro membro da sua familia que tenha impactado o seu filho direta ou indiretamente no começo do ano, que é quando vc fala que o comportamento dele começou. É bem provavel que esse comportamento esteja acobertando um sofrimento e seria importante descobrir qual para refletir sobre o que fazer para ajudá-lo. Acredito que vc tem razão, um psicoterapeuta poderia te ajudar bastante nessa investigação! Ficaria mais facil para vc poder contar com a ajuda de alguem que esta acostumado a fazer esse tipo de raciocinio….
    Espero que seu filho fique bem!
    Um abraço,
    Carla


    Responder

  10. Anônimo Em 04/11/2012

    Na verdade essa história é muito cheia de detalhes… detalhes que eu acho que são importantes… minha cabeça dói, pq não paro de pensar se seria isso ou se seria aquilo… fico tentando achar uma explicação para o comportamento dele. Na maioria das vezes me sinto culpada, acho que fiz alguma coisa ou faço alguma coisa que está deixando ele assim, mesmo sem perceber… principalmente depois que li seu artigo aqui… queria saber, se conseguirmos identificar o que está acontecendo pra ele estar agindo assim, tem jeito de reverter? Ele acabou de completar 3 anos…


    Responder

  11. Carla Poppa Em 04/11/2012

    Fique tranquila, porque é muito provavel que tenha como reverter, mas acho importante que você procure ajuda de um psicoterapeuta, porque é dificil mesmo identificar o que não vai bem no desenvolvmento do seu filho e ainda pensar no que fazer diferente por conta própria…. com a ajuda de alguém, esse processo fica mais facil e você se sentirá mais amparada! Se eu puder ajudar, estoua disposição! um abraço,
    Carla


    Responder

  12. soraide Em 11/01/2013

    Olá … minha filha tem 5 anos e sempre foi muito extrovertida e alegre. Mas de uma semana pra cá, desde que um sapo pulou do lado dela e ela ficou pálida e super nervosa, ela não é mais a mesma. Tem medo de tudo, chora por tudo, não quer brincar, só pensa em dormir … Estou desesperada !!!


    Responder

  13. Carla Poppa Em 12/01/2013

    Oi Soraide! É provavel que a sua filha já estivesse se sentindo desse modo, mas vinha cnseguindo conter esses sentimentos. Muitas vezes, um acontecimento aparentemente corriqueiro acaba transbordando o "copo" da criança que já estava cheio de sofrimento causado por um contexto que não vinha conseguindo atender as suas necessidades… para entender quais necessidades não estão sendo atendidas e o que é preciso fazer, eu precisaria conversar com você e com a sua filha pessoalmente. Se você morar aqui em São Paulo e tiver interesse, podemos marcar um horario!
    Fico a disposição,
    Carla


    Responder

  14. Anônimo Em 12/01/2013

    Ola! Minha filha tem 1 ano e 5 meses e sempre chorou nas consultas medicas. Mas de um tempo pra ca ela fica em panico se entrar em lugares com poucas pessoas como num escritorio, num salao de beleza, e no elevador entao nem se fala. Não sei se ela associa que pode se tratar de que esteja indo ao medico ou seja alguma fobia. Se puder me dar uma ajuda, Abracos Katiane


    Responder

  15. Carla Poppa Em 12/01/2013

    Oi Katiane!
    Esse comportamento da sua filha pode ter inumeros significados e eu precisaria conversar melhor com você para poder ajudá-la de maneira adequada, mas acho que é possivel levantar algumas perguntas para você refletir. Em primeiro lugar, é importante pensar na qualidade da relação da sua filha com as pessoas que ficam com ela no dia a dia. Você fica com ela direto ou tem ajuda de alguém? Como é a sua disposição ou da pessoa que cuida dela? Essa pessoa consegue oferecer os cuidados que ela precisa com tranquilidade, de maneira afetiva? Isso é importante porque se a criança não sente confiança nos cuidados que recebe, ela permanece com uma sensação de insegurança que é expressa em outras situações.
    Além disso, fiquei pensando também que seria interessante você observar a sua reação quando a sua filha entra em "pânico". Como você se sente nessas ocasiões? É importante observar os seus sentimentos, pois é você quem precisa ajudá-la a se acalmar nesses momentos. A maneira de acalmá-la é muito pessoal. Você pode abracá-la mais forte, olhar nos olhos dela e dizer que está tudo bem, ajudá- la a se distrair com outra coisa. Pense no que você faz para se acalmar e peça para ela fazer o mesmo. Toda criança precisa da ajuda do adulto para aprender a se acalmar…
    Porém, como eu disse, essas são apenas algumas reflexões que me vieram a mente a partir do seu breve relato. Esse tipo de comportamento pode ter inumeros significados e seria importante investigá-lo com mais atenção. Se você tiver interesse, meu consultório é em Sào Paulo, nas Perdizes. Estou a disposição para ajudá-la!!!
    Carla


    Responder

  16. Anônimo Em 14/01/2013

    Obrigada pela atencao! Entao dedico-me exclusivamente a ela se ajuda de ninguem. Tento dar o maximo de atencao e carinho. E ela e grude comigo. E dificil tentar acalma-la quando entra em panico, so para de chorar quando saimos do lugar. Nem a galinha pintadinha, que ela adora acalma ela. Agora minha duvida eh se devo evitar de leva-la a esses ambientes, ou se levo sim, pra tentar tirar esse medo dela. Gostaria sim de uma consulta mas não moro em Sao Paulo. Obrigada novamente.


    Responder

  17. Carla Poppa Em 14/01/2013

    A principio acredito que você não deva evitar esses lugares. Faça o que você vem fazendo, tente acalmá-la e se isso não for possivel saia um pouco… mas preste atenção na sucessão de fatos. Aconteceu alguma coisa que pode ter te deixado nervosa ou alterado a rotina da sua casa nos dias em que ela chora desse jeito? Essa pode ser uma possibilidade, ela pode estar reagindo aos acontecimentos ao seu redor. Preste atenção nos seus sentimentos, retome os acontecimentos…tão importante quanto acalmá-la é entender o contexto que desencadeia esse comportamento, pois é esse contexto que precisa ser mudado para que essas situações diminuam.
    Pode ser dificil fazer essa investigação por conta própria… fique a vontade para me escrever conforme você for pensando nesses fatores, mas talvez, seja melhor você procurar a ajuda de um psicologo na sua cidade, pois com uma conversa, acredito que você terá uma ajuda mais eficiente.
    Abs,
    Carla


    Responder

  18. Anônimo Em 13/02/2013

    Oi Carla,
    Tenho uma sobrinha de quase 3 anos e de um tempo pra cá ela conta histórias de um gato preto, q ela diz ver, e tem pedido para fechar portas e janelas para ele não entrar, e diz q tem medo dele.
    Ontem ocorreu esse episódia na minha casa, um lugar q ela sempre brincou tranquila, e agora parece q ela fica sempre atenta.
    Falei pra ela q morava no alto e que ele nao conseguiria subir, mas mesmo assim ela pediu pra fechar a porta e a janela do quarto em q brincávamos explicando de novo q tinha medo, fiquei sem saber o q fazer e fechei.
    Podemos fazer alguma coisa para ajudá-la?

    Grata,
    Fernanda


    Responder

  19. Carla Poppa Em 14/02/2013

    Oi Fernanda!
    Acho que vc fez bem em respeitar o medo dela e fechar a porta. Ela deve ter se sentido alividada… mas pelo que vc conta, esse alivio é momentaneo porque essa é uma situação que vem se repetindo…
    Acho importante tentar entender o sentido desse medo. Ela vem passando por alguma mudança ou sofreu alguma perda nos últimos tempos (baba que foi embora, alguem ficou doente, separação dos pais, mudança de escola…)? Existe a possibilidade dela não conseguir entender o que está acontcendo e de não conseguir expressar seus sentimentos em relação a uma eventual mudança desse tipo. Nesse caso, seria importante conversar com ela, explicar o que esta acontecendo e ajudá-la a verbalizar seus sentimentos.
    Outra possibilidade é investigar como as pessoas que cuidam dela a ajudam quando ela esta agitada ou nervosa. Ela tem a quem recorrer nessas situações? A pessoa consegue se manter calma e ajuda a sua sobrinha a se acalmar? Isso é importante porque a criança aprende a se acalmar na relação com outra pessoa. Aos poucos, ela internaliza essa segurança No entanto, se ela não tem a quem recorrer nos momentos em que se sente assustada, a sensação de segurança não pode ser internalziada…
    Outro ponto importante que me ocorre é pensar em como anda o estado de espirito dos pais ou dos principais cuidadores da sua sobrinha. Eles estão passando por um periodo mais delicado? As vezes a criança pode perceber a fragilidade do adulto e ficar preocupada… nesse caso, se estiverem tristes ou cansados pode ser interessante explicar para ela que é uma situação passageira e que logo eles estaráo bem novamente. No entanto, se for um desanimo mais frequente seria importante que essa pessoa buscasse ajuda psicologica para si e para não impactar negativamente no desenvolvimento da criança.
    Essas são todas suposições para fazer qualquer recomendação mais assertiva eu precisaria de mais informações. Se vc julgar necessário, estou a disposição!
    Boa sorte!!
    Carla


    Responder

  20. Delícias da Jana Em 11/03/2013

    Olá Carla,td bem?
    Tenho uma bb de 1a6m que entrou na escola ha um mes e não tivemos problema de adaptacao. dDesde sempre ela brincava com bexigas e muitas vezes estourava sem problemas p ela. Porem neste final de semana, fomos a 2 festas de aniversario e era só olhar pra bexiga, que falava BU BU e começava a chorar quase um panico. Aconteceu no sabado e reparei mas nao dei muita importancia, mas na festa de ontem aconteceu a mesma coisa, conversava, tentava distrai-la e nada…so foi sair da festa que ela parecia outra criança. Desde entao ela esta super grudada em mim!
    è muito cedo para procurar um especialista? Obrigada, att Talita


    Responder

  21. Delícias da Jana Em 11/03/2013

    Oi Carla, td bem?
    minha pequena de 1a6m esta na escolinha por meio peroodo ha um mes, nao.tivemos problema de adaptacao. Nao chorou, e sua rotina em nada foi alterada. ate hj ela so tem medo de barulho alto e trovao. desde sabado, qdo fomos a um aniversario, ela esta em panico com bexigas, uma coisa q ela sempre brincou e chegava ate estourar umas nao tinhos problemas. na festa foi so ver a bexiga q o choro comecou. Hj fui deixa la na escolinha chorou e depois parou, ficou assim o periodo inteiro. Perguntei se aconteceu algo p ela se assustar assim e a diretora disse q nao. Estou bem preocupada, porque ela esta mega grudada em mim. vc me indicaria esperar uns dias e ver como.ela reage ou procuro um profissional?


    Responder

  22. Carla Poppa Em 11/03/2013

    Oi Talita!
    De um lado, os acontecimentos que você descreve são tão recentes que me fazem pensar que vc poderia esperar para ver se as coisas não se acertam naturalmente… mas me chama atenção a forma como você descreve a reação dela, vc disse que ela entrou em panico… isso me leva a pensar que vc apreendeu a intensidade do medo que a sua filha sentiu naquele momento. Esse medo tão intenso causa um desgaste grande na criança e uma vez identificado é interessante investigar para evitar o prolongamente desse sofrimento e evitar que prejudique o seu desenvolvimento… Por isso, acho que você pode observar mais um pouco o comportamento da sua filha, mas recomendo que se ela expressar esse medo de maneira tão intensa novamente seria interessante que você procurasse ajuda!
    Estou a disposição!
    Carla


    Responder

  23. Delícias da Jana Em 12/03/2013

    Obrigada, Carla! Vou observar e desde já agradeço!


    Responder

  24. Anônimo Em 22/07/2013

    Olá Carla! Tudo bem?

    Preciso de sua ajuda!!

    Minha filha tem 6 anos, e de algumas semanas para cá, ela tem tido um medo inexplicável, moramos em um apartamento um espaço bem pequeno, mas ela não fica sozinha no quarto para eu ir até a cozinha, cada passo que dou ela ela está colada em mim…. Tentei conversar e perguntar o que está acontecendo, mas ela começou a chorar e disse que se me contasse ficaria com mais medo, sempre vejo que ela está tremendo. Confesso que as vezes grito bastante, nunca bati, mas fico nervosa com facilidade e costumo gritar.
    Por favor me ajude, estou muito preocupada…

    Desde já agradeço sua atenção!! Fique com Deus!!!
    Um abraço


    Responder

  25. carla poppa Em 22/07/2013

    Ola!! Eu respondi a sua pergunta no face, espero que ajude!! um abraço! Carla


    Responder

  26. Anônimo Em 26/10/2013

    olá!! tenho uma filha de 2 aninhos , e de umas duas semanas para cá ela esta com comportamentos estranhos ,tudo ela chora ex: se ela quer agua ela chora se eu digo algo que não pode ela chora e se joga ,mais ela não fazia isso ela parece estar assustada mais chora parece estar sofrendo , ela sempre teve a atenção da minha familia , mais minha irmã mais velha que é com quem ela mais ficava esta gravida e ela sempre quis uma menina pois agora esta esperando uma menina e estamos todos felizes não sei se isto tem afetado ,pois não sei o que pensar,as vezes penso que pode ser manha mais tenho medo de achar que é isto ficar brigando e se não for só piorar as coisas !!! preciso saber como agir oque fazer ?


    Responder

  27. carla poppa Em 29/10/2013

    Ola!
    É bem provável, pelo que você conta, que a sua filha esteja triste por perder um pouco da atenção da sua irmã. Como tem um motivo para o comportamento dela, não parece que seja manha. Por isso, acho importante você tentar ser compreensiva com o que a sua filha esta sentindo, abraçando e oferecendo consolo quando ela chorar. E mesmo que ela seja bem novinha é possivel tentar conversar, contar o que esta acontecendo e dizer que você entende que ela se sinta triste. Acho que pode ajudar também se você puder passar mais tempo com ela para aliviar a sensação de perda que ela eve estar experimentando.
    Espero ter ajudado!
    um abraço!
    Carla


    Responder

  28. Anônimo Em 03/11/2013

    bom dia tenho um filho de 5 anos e etá com um problema ade ter medo de tudo principalmente de me perder as vezes fica muito nervoso e quando estou em casa com ele constantemente ela fica me chamando pra ver se estou em casa ,ele disse que tem medo que eu saia e deixe ele só mas já conversei com ele e pouco adiantou ,ele disse que sonhou que me perdia e depois desse sonho percebi que o comportamento dele mudou,o que devo fazer? pois passo eu e meu esposo passamos o dia trabalhando e ele fica com o meu pai, ele disse tb que sente saudades d gente ,,o que devo fazer ?devo leva-lo em uma psicóloga?pois estou muito preocupada .aguardo resposta
    OBRIGADA PELA ATENÇÃO.


    Responder

  29. carla poppa Em 04/11/2013

    Ola!
    Pelo que você descreveu, acredito que a psicoterapia poderia ajudar, principalmente, a compreender o que na relação de vocês com ele e no ambiente ao redor dele pode estar provocando essa sensação de receio e desconfiança.
    Enquanto isso, acho que pode ajudar se vocês levarem em consideração o sentimento que ele expressou. Ele disse que sente saudades. Então, acho que seria importante reservar um momento do dia e os finais de semana para poder ficar com ele, se divertir, brincar. Também pode ser interessante pedir para que ele conte o que fez durante o dia, como se sentiu nessas experiências e seria bom também se vocês contassem para ele o que fizeram no trabalho e como estão se sentindo. Esse tempo juntos, conversando e se divertindo é importante para aproximar a relação de vocês!
    Também, sempre que você for sair, acho importante falar para ele, explicar onde você vai para evitar que ele seja surpreendido com a sua ausência, o que vai reforçar a desconfiança que ele já sente.
    Além disso, as vezes a criança expressa esse receio quando recebe castigos desproporcionais, ou brigas exageradas quando faz algo errado. Ela sente que dependendo do que fizer corre o risco de perder o amor dos pais. Por isso, acho que vale a pena vocês pensarem e refletirem como costumam agir quando ele faz algo errado..
    Essas são algumas questões para vocês refletirem que podem estar relacionadas ao comportamento que seu filho vem expressando, mas na psicoterapia vocês teriam a oportunidade de receber uma orientação mais especifica. Por isso acho que vale a pena você buscar esse tipo de ajuda!
    Espero ter ajudado!
    um abraço,
    Carla


    Responder

  30. Anônimo Em 06/12/2013

    olá tenho um bebe de 8 meses ele e muito assustado…se eu falar num tom mais alto com o meu esposo e ele estiver no colo e chora como se eu tivesse brigando com ele.se cai algo perto dele e chora.se o cachorro briga com outro perto dele e chora!estou preocupada,ele fica batendo com a mao na cabeca por diverssas vezes!obrigado


    Responder

  31. carla poppa Em 09/12/2013

    Ola!
    Os bebes nessas idade são muito sensíveis ao ambiente ao redor deles. Eles precisam de um ambiente tranquilo para que possam crescer e se desenvolver sem sobressaltos. Quando existe algo que provoca instabilidade na rotina ou no "clima" da casa, eles podem reagir dessa forma. Por isso, acho importante pensar como é a relação das pessoas que cuidam do bebê, como você anda se sentindo e como é a rotina do seu bebê. Tanto cuidados instáveis (quando não existe uma rotina), como o sofrimento das pessoas próximas podem interferir na atmosfera de tranquilidade que o bebê precisa. Se você conseguir identificar qual desses fatores pode estar interferindo no bem estar do seu bebê é importante procurar ajuda para fazer as mudanças necessárias!
    Fico a disposição!
    abs,
    Carla


    Responder

  32. Daiane Santos Em 25/07/2014

    Olá… tenho uma bebe de um ano q desdos 6 meses ela não dorme direito resmunga muito e uma vez por semana acordava em panico chorando muito e com olhos fechado mais de uns 15 dias piourou acorda de duas em duas horas chorando muito nada acalma ela se debate puxa o cabelo se arranha isso todas as noites e varias vezes durante a noite. A prediatra indicou um neurologista o que pode ser..


    Responder

  33. carla poppa Em 31/07/2014

    Oi Daiane! Acho que vale a pena ir ao neurologista para descartar uma possível causa orgânica para esse comportamento da sua filha. Se não for constatado nada nos exames, sugiro que você procure a ajuda de um psicologo infantil. Se não houver uma causa orgânica, é possível que algum acontecimento do ambiente ou sentimentos das pessoas que cuidam da sua filha possam influenciar no medo que ela sente. Se for esse o caso, seria preciso que você pudesse receber orientações do psicologo com um frequência determinada para identificar o que esta acontecendo no ambiente e como você pode agir para ajudar a sua filha a se aclamar.
    Espero ter te ajudado e se você for de São Paulo e quiser marcar uma orientação, fico a disposição!!
    um abraço,
    Carla


    Responder

  34. Anônimo Em 26/08/2014

    Olá, tenho um filho de 11 meses e meio que vai à creche desde os 5 meses. A adaptação foi rápida e sempre foi sociável na escola e na família. Há 2 meses ele vem adoecendo com frequência e ficando mais tempo comigo em casa para sarar das crises de sinusite. Porém, ontem ele retornou à creche e a cuidadora relatou que quando colocava DVD infantil da galinha pintadinha ele gritava, ficava tipo em pânico, e engatinhava com rapidez para abraçar-se com a cuidadora. Em casa ele assiste tranquilamente esse tipo de vídeo. O que pode estar causando esse tipo de medo nele? Grata.


    Responder

  35. carla poppa Em 28/08/2014

    Ola! Para identificar o sentido desse comportamento do seu filho eu precisaria te conhecer e conhecer melhor a historia de vida dele… as crianças nessa idade são muito sensíveis aos acontecimentos e mudanças do ambiente e do humor das pessoas. Então, acho que vale a pena pensar se aconteceu alguma coisa ao redor do seu filho. Como por exemplo, alguém próximo a ele esta doente, foi viajar, esta deprimido, preocupado e ocupado com o trabalho… ou você e o pai dele estão se desentendendo e o clima da casa foi alterado por algum motivo…Enfim, são inúmeras as possibilidades que podem afetar a tranquilidade do ambiente e as crianças nessa idade são muito sensíveis e costumam reagir e se expressar dessa forma diante de uma instabilidade ao seu redor. Por isso, sugiro que você faça essa reflexão, a partir dai é possível pensar o que precisa ser cuidado no ambiente para que seu filho possa ficar mais tranquilo.. Espero ter ajudado! Fico a disposição caso tenha mais alguma duvida! um abraço, Carla


    Responder

  36. Anônimo Em 08/10/2014

    Ola minha filha tem dois anos e quatro meses sempre foi uma criança muito calma mas de uns meses p ca ela so acorda chorando muito anda nervosa e quando chora grita desesperada.nada aconteceu d difente o q pode estar acontecendo como posso ajuda la.


    Responder

  37. carla poppa Em 09/10/2014

    Ola! As crianças são muito sensíveis ao estado emocional das pessoas que cuidam dela. Por isso, muitas vezes nao é um acontecimento especifico que afeta o humor delas mas uma mudança no "clima" da casa, por exemplo, que pode estar comprometido por brigas, preocupações e desanimo, por exemplo… Sugiro que você reflita sobre essa questão e pense se faz sentido. Se fizer, busque soluções que possam trazer tranquilidade para o ambiente e para o estado emocional das pessoas que cuidam dela. Quanto mais tranquilo for o ambiente, mais a a criança tende a se tranquilizar. Além disso, nos momentos em que ela acorda assustada, tente acalmá-la, abraçando e fique ao seu lado ajudando-a a retomar o sono.. Espero ter ajudado! um abraço, Carla


    Responder

  38. Bianca Paixao Neves Em 12/11/2014

    Ola , minha filha tem 1 ano e 5 meses ela sempre foi bem disinibifa, sempre foi para o colo de todos que a chamavam, sempre gostou de todos os animais, pegava no colo e muitas ezes até malinava, nao tinha nenhum medo de animais nem mesmo se fosse um cachorro bem grande, percebi que desde o dia em que um filhote de gatinho pulou em cima dela, ela se assustou e agora tem medo de todos os animais, nao pode ver perto dela que ela sai em desespero, de madrugada acorda chorando e gritando bem alto, as vezes nem chega a abrir os olhos e volta a dormir, outras vezes so para de chorar se eu pegar no colo, outra mudança que notei foi que eu sempre brincava com ela de jogar pra cima de virar de cabeça para baixo, agora se eu tentar fazer isso com ela, começa a chorar desesperadamente. Por favor Carla me ajude.


    Responder

  39. carla poppa Em 19/11/2014

    Oi Bianca!
    Para entender o que pode ter deixado sua filha mais insegura e assustada, sugiro que a sua atenção não se restrinja a esse episodio do gatinho. Pense nos últimos acontecimentos. Aconteceu algum imprevisto que possa ter te afetado ou afetado a maneira como as pessoas que cuidam dela se sentem? Alguma situação mais difícil que vocês estão enfrentando? As crianças são muito sensíveis e muitas vezes reagem ao estado emocional de quem esta ao seu redor!
    Outra sugestão é tentar não se assustar com a reação da sua filha. As vezes, quando os pais ficam impressionados com a intensidade da emoção das crianças, eles podem ficar sem saber como agir. Quando ela se mostrar assutada e começar a chorar, preste atenção em como você esta se sentindo. Tente se manter calma, respire fundo e com segurança se aproxime da sua filha, peça para que ela olhe nos seus olhos e a abrace forte. Fique com ela ate que ela se acalme. Esse processo de se assustar e voltar a se acalmar na sua companhia pode ajudá-la a ultrapassar esse medo com o tempo!
    Espero ter ajudado!
    um grande abraço,
    Carla


    Responder

  40. Aline Silva Em 04/04/2015

    Oiii, meu filho tem três meses e é muito assustadinho, se assusta com voz alta, cachorro que late, qqr barulhinho e tem muito medo quando descemos escada com ele, tem medo tbm quando passamos de carro em lombadas ou buracos…será só uma crise???


    Responder

  41. Anônimo Em 05/06/2015

    Olá, minha filha tem 2 anos. É muito alegre e falante. Fica 4 horas por dia na escola desde fevereiro. De umas 3 semanas pra cá ela constantemente fica "tutada" – assustada, literalmente do nada. Ela está brincando e de repente gruda em mim aflita dizendo que tá tutada, por exemplo. Isso inúmeras vezes no dia. Conversei na escola e me disseram que lá isso não acontece. Fico angustiada em vê-la assim ��������


    Responder

  42. carla poppa Em 08/06/2015

    Oi Aline! Pode ser… eu teria que entender melhor a intensidade e frequência dessas reações. De qualquer maneira, o importante é você se manter calma nesse momento para poder acalmá-lo. Isso vai dar segurança para ele com o tempo. Pretendo fazer um post em breve com algumas dicas sobre como aclamar as crianças. Espero que possa te ajudar! um abraço.


    Responder

  43. carla poppa Em 08/06/2015

    Ola! A sua filha pode estar assustada por diferentes motivos, apenas o contexto do dia a dia de vocês poderia dar um sentido mais preciso para esse comportamento. Por isso, preste atenção se houve alguma mudança nessas ultimas 3 semanas que influenciasse a vida dela ou a sua. Ou se houve algo que provocou uma emoção mais intensa em alguém que convive com ela… é importante entender o sentido desse comportamento para em um momento seguinte pensar no que pode ser dito ou feito para acalmá-la. Boa sorte! um abraço. Carla


    Responder

  44. Anônimo Em 03/07/2015

    Bom dia, minha filha tem 1 ano e 6 meses, e está muito assustada, tudo assusta ela, por exemplo: se ela está sozinha em um cômodo do nosso apartamento e alguém chama ela "Laura, volta aqui" ela já corre assustada e chora, se a gente está saindo de casa e solta a mao dela e diz "espera um pouquinho que o pai/a mãe vai pegar a chave e ja volto" ela chora que quer ir junto, mesmo que a "chave" esteja no mesmo cômodo, onde nos deslocamos 3 o 4 metros de distancia dela… tem uns ursinhos que ela não tinha medo e agora tem, antes ia com todos e agora seleciona com quem vai… não quer mais dormir no quarto dela sozinha, que é onde dormiu desde quando tinha meses, e agora quer só no nosso quarto…. e no mesmo tempo, às vezes fica tranquila "sozinha" vendo TV enquanto estou fazendo alguma atividade paralela com certa proximidade… o que pode estar causando esse medo e esses sustos?

    Ela é muito amada por todos e estamos sempre juntos, não estamos entendendo o que pode estar causando isso nela, se é natural, se algo de errado está acontecendo na creche… ou se alguma coisa que estamos fazendo sem ter consciência está gerando isso nela…


    Responder

  45. carla poppa Em 06/07/2015

    Ola! Eu não consigo te orientar de maneira mais precisa sem conhecer os detalhes do dia a dia da sua filha… mas acho que pode te ajudar saber que as crianças são muito sensíveis tanto as emoções das pessoas com quem convive quanto ao que acontece ao redor delas. Por isso, tente refletir se aconteceu algo que deixou vocês mais preocupados, com medo ou por algum motivo mais irritados… As crianças também são muito sensíveis ao tom de voz, então, talvez, vale a pena prestar atenção no tom de voz que vocês usam quando a chamam, por exemplo. E mesmo ela sendo muito novinha, tente conversar com ela nesses momentos e acalmá-la, dizendo que esta tudo bem, colocando ela no colo e tentando transmitir uma sensação de segurança nesses momentos. Espero ter ajudado! um abraço! Carla


    Responder

  46. Anônimo Em 28/07/2015

    Olá tdo bem???tenho uma menina muito birrenta e cheia de paparicos o pai muito explosivo e eu completamente sem paciência, ai as brigas são constantes, não temos o costume de bater mas a gente grita mto e de uma semana pra cá minha filha tem medo, se fala algo errado já chora, se derruba algo chora, sempre foi mto de chorar mas ultimamente está mais e mais, a minha irmã que é dinda tenta acoberta e passar a mão na cabeça o que devo fazer????estou muito estressada e percebo que ela também,não quer dormir de jeito nenhum só se eu pego o chinelo que fase minha nossa se puder me ajudar te agradeço


    Responder

  47. carla poppa Em 03/08/2015

    Ola!
    Percebi pelo seu relato que talvez você perceba que o ambiente de muitos gritos e brigas vem deixando sua filha assutada. O ambiente da casa pode mesmo afetar o humor e também o desenvolvimento da sua filha. Por isso, mesmo não sendo fácil, acredito que o seu principal desafio e também do seu marido é aprender a se comunicar com mais tranquilidade. Outra sugestão que, talvez possa ajudar é de procurar uma atividade, ou um passatempo que te de prazer par tornar seu dia a dia mais leve, o que acho que seria importante para você e para a sua filha!
    Um abraço!
    Carla


    Responder

  48. Anônimo Em 11/08/2015

    Olá Carla! Tenho uma filha de 2 anos e 5 meses e estamos passando por uma face bem complicada ela se assustou com foguete e agora esta com medo também de chuva, vento e trovão, chora muito fica muito nervosa não sei o que fazer, se vc puder me ajudar.


    Responder

  49. carla poppa Em 04/09/2015

    Ola! Geralmente quando a criança apresenta esse medos é preciso pensar no que esta acontecendo ao redor dela. É muito difícil te ajudar a identificar o que pode ser sem conhecer nada da vida da sua filha, mas pense nos últimos acontecimentos, se aconteceu algo que provocou emoções intensas em você ou nas pessoas que cuidam dela. De alguma forma, ela pode estar em contato com emoções que estão no ambiente! Nas horas em que ela chora, ajude-a a se acalmar. Peça para que olhe nos seus olhos e respire fundo. Pode ajudar também se você abraçá-la e tentar transmitir tranquilidade!! um abraço!! Carla


    Responder

  50. tatiane jesus Em 14/10/2015

    ola boa tarde tenho uma filha de 5 anos de dois meses a três meses pra cá ela vem mostrando um medo muito grande de dormi no quarto dela ela acorda chorando e falando e as vezes gritando devido a um susto que ela levou gostaria que me ajudasse o que fazer


    Responder

  51. carla poppa Em 26/10/2015

    Oi Tatiane! É difícil te orientar sem saber se aconteceu algo de diferente no dia a dia da sua filha e sem conhecer a historia de vida dela… Então, tente fazer essa reflexão, se coloque no lugar dela e pense nos últimos acontecimentos. Se houve uma mudança ou algo que despertasse uma emoção mais intensa nas pessoas com quem ela convive. Se conseguir identificar, experimente conversar com ela sobre esse assunto. E de qualquer maneira, sempre que ela acordar assutada, tente ajudá-la a se acalmar, abraçando e pedindo para que ela respire fundo, dizendo palavras que confortem… Esse cuidado é importante para que ela se sinta segura sabendo que tem a quem recorrer quando se sente om medo! Espero ter ajudado! um abraço! Carla


    Responder

  52. Hyuli Em 06/11/2015

    Oi, tudo bem?
    Meu filho tem 3 anos de idade, e sofremos 2 acidentes de carro dentro de 1 mês. Ambos, foram acidentes ao lado do passageiro (onde fica seu cadeirão). Sofri um outro acidente de carro ontem (05/11/2015), mas meu filho não estava comigo (graças a Deus). Porém ele ficou inquieto na escola porque deu a hora de ir buscar ele e eu não apareci, as tias me contou hoje cedo que ele ficava perguntando por mim, sentado (coisa que ele não fica), agoniado, perguntando se eu estava bem, se eu estava indo buscar ele. Quem apareceu para buscar ele, foi uma amiga minha que vai embora comigo todos os dias, foi com o marido dela buscar ele na escola, porque estava sem condições de ir buscar ele. Quando ele viu a minha amiga, ele paralisou por uns segundos, entrou no carro sem pestanejar, mudo, quieto. Quando chegou em casa viu o meu carro em pedaços na garagem, ele correu até mim, e disse.. Mamãe eu te amo muito, senti saudades. E começou a chorar sentido, passou umas horas, ele assistindo desenho chorava sem motivo aparente, dormindo chorava de soluçar. Não quis dormir sozinho, como ele sempre dorme no quarto dele, disse que iria ficar comigo porque ele é o meu super herói. E pegou no sono, mas sempre chorando, hoje ele não quis ir a escola, disse que ficaria me esperando em casa, e me pediu com os olhinhos cheios de lagrimas, para que chegasse cedo, e bem.

    Eu não sei o que fazer para manter meu filho longe desse trauma, está me machucando muito ver meu filho assustado, sem paz de espírito.


    Responder

  53. Unknown Em 25/11/2015

    Oii .. Meu bebê tem 1 ano e 7 meses e ele anda assustado de mais , estou preocupada cm ele ..
    Depois de algumas brigas aqui na minha casa , de certas agressões (não a ele) ele ficou assim .. Quando eu falo um pouco mais alto ele fica todo apavoradinho, sai correndo, pede colo e encosta a cabeça em mim …
    Hoje fui ao shopping cm ele e ele viu o papai noel e na hora que ele falou cm meu filho , meu filho deu um berro .. Eu tentei mostrar que o papai noel era amigo mas ele ficou todo branco e começou a tremer , nunca vi meu bebe naquele estado , as brigas aqui em casa ja acabaram , estamos felizes , levando uma vida em paz mas ele continua muito assustado , não sei o que fazer pra melhorar esse medo dele .. Se puder me ajudar agradeço muito ..


    Responder

  54. Juliana Da Silva Em 25/11/2015

    Oii .. Meu bebê tem 1 ano e 7 meses e ele anda assustado de mais , estou preocupada cm ele ..
    Depois de algumas brigas aqui na minha casa , de certas agressões (não a ele) ele ficou assim .. Quando eu falo um pouco mais alto ele fica todo apavoradinho, sai correndo, pede colo e encosta a cabeça em mim …
    Hoje fui ao shopping cm ele e ele viu o papai noel e na hora que ele falou cm meu filho , meu filho deu um berro .. Eu tentei mostrar que o papai noel era amigo mas ele ficou todo branco e começou a tremer , nunca vi meu bebe naquele estado , as brigas aqui em casa ja acabaram , estamos felizes , levando uma vida em paz mas ele continua muito assustado , não sei o que fazer pra melhorar esse medo dele .. Se puder me ajudar agradeço muito ..


    Responder

  55. Joice Nunes Em 25/11/2015

    Oi. Meu bebe acorda a noite muito assustado e chorando muito, as vezes eu olho ele no berço e ele esta ate meio dormindo, mas o problema e que ele nao deixa eu acalmá-lo e nem ao pai. Ele tira a nossa mão e fica tudo muito pior pq reage ao nosso toque. As vezes nem fala com ele podemos.
    Ta sendo difícil e muito frustrante saber q meu bebe n se acalma comigo.
    No mais e tudo bem. Se esta doente, cai, manha qlquer outra coisa e tudo comigo super normal.
    O que eu faço.


    Responder

  56. Unknown Em 04/12/2015

    Olá, meu filho tem um ano e sempre se assusta com barulhos e risadas altas. Tipo barulho de liquidificador. As vezes estamos conversando perto dele e soltamos uma gargalhada, pronto ele começa a chorar de verdade, um choro sentido. Daí pego ele no colo, dou chupeta ou tento desviar a atenção dele p outra coisa e ele para. Mas fico preocupada. Será que isso é normal? Será só uma fase?


    Responder

  57. Anônimo Em 31/12/2015

    Olá Carla, minha filha tem 3 anos e 8 meses e faz uma semana que ela está com pavor de vento, chuva e trovão. Numa noite dessas atrás ocorreu uma chuva forte aqui em minha cidade durante a madrugada, mas a intensidade e sequência dos trovoes foi intensa. A partir daí ela não pode ouvir qualquer barulho que lembre trovão que ela fica apavorada, manda fechar tudo por causa do vento e eu não sei o que fazer para acalmá-la. Esteve com febre por dois dias levei ao médico e disse que não tem nada, infecção alguma, nada. quando ela fica com medo pede também para eu passear com ela e ela fica olhando para todos os lados quando venta. O que devo fazer?


    Responder

  58. Anônimo Em 01/04/2016

    ola carla! tenho um filho de 5 anos,ele e um menino carinhoso muito apegado a mim e ao pai dele,tem dua irmas que maram com a mae delas(irma paternas).Bem o caso e ele sempre foi facil de lidar esse e o qurto ano dele na escolinha,porem de um mes para ca ele anda chorando demais na escola,nao quer sentar com os colegas e senta junto com a tia ta dificil entender pq cada hora me dizem uma historia difernte e ele mesmo nao diz nadaporem quando eu pergunto se ele quer ir para escola ele diz que sim e quando nao levo ele acorda e pede para ir mais me dizem que do nada ele chora la! e aqui em casa tabm mudou o comportamento nao quer ir ao banheiro sozinho(coisa que ele sempre fez desde q saiu das fraldas) tbm quer q eu fique com ele no quarto dele ate q ele durma(coisa que ele nunca aceitou desde q mudou de quarto)! o que sera q pode estar acontecendo com ele!


    Responder

  59. Lindeia Gomes Em 01/07/2016

    Meu filho tem 3 anos e e bem divertido sociável brincalhão mas é muito assustado com tudo se um objeto cai no chão ele se assusta, se um carro passa na rua com um barulho mais forte ele se assusta se eu falo mais alto com o pai por exemplo que esta distante um pouco ele se assusta ou seja com tudo e corre pra mim ou pro pai ou pra cima da cama ou se senta não sei o que fazer somos calmos com ele tranquilos não assisti nada alem de desenhos educativos, o que devo fazer? fora que acorda a noite a a tarde quando ele dorme a tarde sempre chorando do nada depois rapidinho volta a dormir. lindeia28@hotmail.com me ajude


    Responder

  60. Lindeia Gomes Em 01/07/2016

    Meu filho tem 3 anos e e bem divertido sociável brincalhão mas é muito assustado com tudo se um objeto cai no chão ele se assusta, se um carro passa na rua com um barulho mais forte ele se assusta se eu falo mais alto com o pai por exemplo que esta distante um pouco ele se assusta ou seja com tudo e corre pra mim ou pro pai ou pra cima da cama ou se senta não sei o que fazer somos calmos com ele tranquilos não assisti nada alem de desenhos educativos, o que devo fazer? fora que acorda a noite a a tarde quando ele dorme a tarde sempre chorando do nada depois rapidinho volta a dormir. lindeia28@hotmail.com me ajude


    Responder

  61. carla poppa Em 04/07/2016

    Oi Lindeia, tudo bem? É difícil dar um sentido para o choro do seu filho sem conhecer sua história de vida e o dia a dia dele. De qualquer forma, nesses momentos em que ele se assusta, você pode tentar se manter tranquila para ajudá-lo se se acalmar. Pegue-o no colo, fale algumas palavras acolhedoras e um tom de voz calmo, peça para ele olhar nos seus olhos e respirar fundo. É possível que com esse seu cuidado, ele aprenda, aos poucos, a se acalmar sozinho. E caso esses choros mais intensos e inesperado continuem mesmo assim, talvez, você poderia procurar ajuda de um psicologo para te orientar e te sugerir outros cuidados que podem te ajudar a lidar com a sensibilidade do seu filho.
    Espero ter ajudado!
    abs,
    Carla


    Responder

  62. Anônimo Em 06/07/2016

    Ola tenho um filho de um ano e um mes que des de que nasceu tem muito medo de barulho, qual quer barulho que ele nao conheca uma voz estranha uma buzina secador de cabelo quendo fico braba ele chora de soluçar, sempre que tem esses susto ele esta prestando atencao ou brincando intertido com alguma coisas ai se tiver um barulho de uma buzina ou qual quer coisa ate uma gargalhada ele se assusta de pavor e chora.


    Responder

  63. sueniag Em 11/07/2016

    Carla, minha filha tem 1 ano e 6 meses, e anda muito assustada também. Ela sempre foi tímida, desde pequena estranhava as pessoas, mas ja havia melhorado e estava interagindo muito mais com as crianças da idade dela (normalmente ela so gostava de brincar com crianças maiores). mas de 1 mês pra cá ela está muito diferente, quando chega perto de qualquer pessoa estranha ou um abiente com muita gente ela põe a mão nos ouvidos (tipo tapando) e esconde o rosto, fecha os olhos. Se defende de qualquer interação, principalmente se houver outras crianças. Também se assusta se falamos alto perto dela, se cai algo no chão, se um carro buzina.. corre e fica grudada no colo, como se estivesse em pânico mesmo. Li os relatos acima e não consegui identificar nada que tenha acontecido de diferente. Eu e meu esposo temos uma boa relação, não brigamos falando alto entre nós e nem com ela. A babá dela tirou férias recentemente e ela ficou com minha mãe e minha sogra, que também não relataram nenhum acontecimento estranho. A babá já voltou, mas ela não melhorou, está ainda mais assustada.. estou preocupada e não sei nem que tipo de orientação devo procurar.. Pediatra? otorrino(pode ser alguma hipersensibilidade auditiva?)? Psicilogo?
    Por favor, me ajude..


    Responder

  64. evilyn Em 12/07/2016

    ola boa noite, adorei seu texto tenho um filho de 4 anos, sempre foi muito apegado a mim, mas ultimamente nao vai em nenhum lugar pela casa sozinho, aonde eu vou vai atras, sempre assustando, tento conversar com ele mas, nao sei nem oque falo, faço, é triste ver ele assim! Ja nao ficava com ninguem antes agora piorou! estou desesperada! qualquer dica sera bem vinda! obrigada


    Responder

  65. Anônimo Em 10/09/2016

    OLÁ TENHO UMA FILHA QUE VAI FAZER 1 ANO, ELA É BEM GRUDADA EM MIM PORQUE TEM POUCO CONTATO COM OUTRAS CRIANÇAS ETC, ESTRANHA BASTANTE OUTRAS PESSOAS,ESSA PARTE ACHO QUE É NORMAL PELA IDADE DELA, PORÉM DESDE OS 7 MESES QUE COLOQUEI ELA NA NATAÇÃO PRA TER CONTATO COM OUTRAS CRIANÇAS E CONTATO COM A AGUA, ELA ADORA A ÁGUA EM SI ATÉ MERGULHA SEM PROBLMA ALGUM NEM CHORA MAS É SÓ A PROFESSORA OU EU COLOCAR ELA DE COSTAS (COSTAS DELA NO NOSSO PEITO) PRA BATER AS PERNINHAS E FAZER EXERCICIOS QUE ELA CHORA MUITO ASSUTADA E NÃO GOSTA DA POSIÇÃO PARECE INSEGURA, PERCEBI ESSE MESMO MEDO QUANDO LEVEI ELA AO CIRCO E COLOQUEI ELA DE PE NOS MEUS JOELHO E DE COSTAS PRA MIM ELA FICOU ASSUTADA E ME ABRAÇAVA. SERÁ ALGUM TRAUMA? NA GESTAÇÃO DELA EU SOFRI UMA QUEDA QUE ME ASSUSTEI MUITO MAS NÃO FOI NADA GRAVE E TAMBEM LEVEI UM TAPA BEM FORTE NA BARRIGA DE UM SOBRINHO E CHOREI MUITO ASSUTADA, TEM ALGUMA COISA A VER? OBRIGADA


    Responder

  66. carla poppa Em 27/09/2016

    Ola! As experiencias que você conta que teve na gestação, talvez, tenham te deixado insegura e mais atenta as reações da sua filha.Porém, pelo que você conta, parece que sua filha apenas se sente desconfortável nessa posição. Como ela ainda não fala, a maneira de expressar suas preferencias é chorando mesmo. Acredito que essa seja uma reação natural da sua filha para expressar suas preferencias e não uma reação a um possível trauma que ela sofreu na gravidez!Espero ter ajudado! Carla


    Responder

  67. Anônimo Em 04/10/2016

    Tenho uma irmã de 6 meses e ela sempre se assusta do nada e abre bem os olhos, queria saber o porque isso acontece?


    Responder

  68. Anônimo Em 17/10/2016

    Olá, tenho uma bebê de 1 ano e 1mes, estou muito preocupada. Ela só quer saber de mim, não vai com outras pessoas, se vamos em algum lugar com muitas pessoas ela só chora, parece que entra em pânico, ninguém pode chegar perto ou falar com ela.Percebo se vamos a lugares que as pessoas nao ficam muito em cima dela aos poucos ela vai se socializando e se acalmando. Gostaria de saber se isto é normal. Ela fica comigo o dia todo, vê muito pouco as avós e as tias e ficamos muito em casa sera este o problema? Ando desesperada.


    Responder

  69. Anônimo Em 18/10/2016

    Olá,tenho uma filha de 2 anos e 1 mês,desde que nasceu ela nunca quis ir com ninguem, sempre estranhava o colo e agora mais do que nunca ela não vai com ninguém a não ser eu e o pai dela.Se ela está andando e vê alguém na rua ela corre e esconde e chora com medo de todos.Quando levamos a algum restaurante ela fica de olho fechado se alguém olha pra ela.Percebo as vezes que ela é assim quando alguém brinca e mexe com ela.Quando não conversa e não mexe ela não liga muito.Todos os lugares que eu vou com ela,ela ja entra de olhos fechados ou gruda no meu pescoço.
    Ela estranha as pessoas até pegar amizade,depois não estranha mais. Mas toda vez que eu saio é uma luta. Sou muito caseira e fico o tempo todo com ela em casa e saio pouco.Será que pode ser isso.Me ajude!desde já agradeço!


    Responder

  70. Anônimo Em 19/10/2016

    Olá tenho uma filha de 8 anos suas amigas de escola assustaram ela com essa história de palhaço assassino agora ela não quer mais ficar sozinha tem medo de tudo não sei mais o que fazer tenho que estar póo tempo todo perto dela pois fica apavorada de ficar sozinha


    Responder

  71. Alexandre Carapeto Em 28/10/2016

    Minha filha após 1 ano de idade começou a acordar assustada a noite e chorando sem parar, minha esposa trabalha, algumas vezes, a noite também. Quando ela acorda assustada e chorando muito somente se acalma se for para o peito da mãe, como algumas vezes ela não está em casa saio com ela no carro, só o que a acalma.


    Responder

  72. Unknown Em 09/12/2016

    Olá tenho uma menina de 4 anos e meio, ela desde bb nunca dormiu bem…
    Mas o pediatra nunca achou problema nosso. Foi passando o tempo ela demora a andar falar sempre ela mais quieting q minha outra filha.mas ele disse q nao poderia comparar.enfim o que quero dizer que com 1e8meses ela começou a ter muito medo de tudo.barulho pessoas
    Chora muito começou a prender coco.teve uma fazer de ficar gaga desenvolveu tiques ,troca letras nao aprender a contar nem cores…esqueci muito rapido.mas ai no Brasil is medicos me disseram que ela iria se desenvolver pois ela era muito bebe.o Neuro me disse q era coisa Da minha cabeça…e que ela era muito bebezona.
    Hoje estou morando na florida ja fazem 5 Meses e a escola ja detectou todos os problema nela…mas o que me preocupa muito sao os medos.ontem Ela teve uma crise de medo do nada. Nao sei o que fazer.


    Responder

  73. Anônimo Em 11/12/2016

    Boa noite Dra. Carla!
    Desde o dia 29 de setembro quando fomos assaltados meu filho de 5 anos vivi assustado, ele presenciou toda cena,viu a arma apontada o tempo todo na cabeça do pai, nós ainda também estamos assustados, é um trauma que fica na nossa mente, porém tentamos não demonstrar isto para ele, no entanto ele não fica mais só nos cômodos da casa, se saímos da sala e formos para cozinha ele vai atrás, se ouve um barulho fica com medo,pergunta o tempo todo pelo pai quando ele sai para trabalhar.
    Como devemos agir nesta situação? Seria um caso de leva-lo a um psicólogo? Ou passará com o passar dos dias?
    Nós e minha família sempre dermos muita atenção para ele e depois do ocorrido ainda mesmo.
    Obrigada.


    Responder

  74. Unknown Em 14/12/2016

    oiii estou apavorado pois tudo sempre ocorreu normalmente,mais de um tempo para ca minha filha se acorda em plena madrugada e chora como se alguem estivevesse machucando ela demora para voltar ao estado normal tipo eu e minha esposa estamos em choque se alguem puder me ajudar fico grato…


    Responder

  75. Anônimo Em 23/12/2016

    Boa tarde Dra. Carla.
    No dia 12 de outubro, meu filho então com 01 ano e 09 meses, levou um grande susto na casa da avó quando seu primo (08 anos) chegou e empurrou a porta de repente, com força e entrou gritando com um presente na mão seguido de meu cunhado e minha irmã; na mesma hora ele tentou chorar e não conseguiu (sumiu a voz), chegou a vomitar e cerrou os olhos, permanecendo assim por todo o tempo que ficou no ambiente (cerca de 01 hora). Nesse período ele interagiu com o primo rindo e tentando tocá-lo com as mãos mas sempre com os olhos fechados e no colo dos pais. Foi só sair do ambiente que ele abriu os olhos. Depois desse acontecimento ele cerra os olhos em algumas situações de contato com estranhos ou com os envolvidos no susto (principalmente os adultos), isso está se tornando mais frequente. Hoje com visitas em casa ele fechou os olhos, mas é só pega-lo no colo tirá-lo do ambiente que abre os olhos. Sempre que se assusta fecha os olhos e as vezes prende o choro…(não emite som) fica" estatalado"… Gostaria da sua opinião e saber como proceder quando isso acontece. Desde já agradeço.


    Responder

  76. Anônimo Em 25/12/2016

    Olá Boa noite. Tenho um filho com 4 anos. Desde bebê sempre teve muito medo se assustava com qualquer coisa até com o barulho dos pássaros e folhas. Mas com 2 anos passou a ter medo do barulho de furadeira. Atualmente está com muito medo de ficar sozinho nos lugares, sente tanto medo que faz xixi na roupa. Gostaria de saber sua opinião e se isso tudo é normal. Obrigada


    Responder

  77. Anônimo Em 06/01/2017

    Carla, minha filha tem 1 ano e 9 meses. Ela nao interage muito mais com as crianças da idade dela (normalmente ela so gostava de brincar com crianças maiores). mas desde 3 mês pra cá ela está muito diferente, quando chega perto de qualquer pessoa estranha ou um abiente com muita gente ela esconde o rosto, fecha os olhos. Se defende de qualquer interação, principalmente se houver outras crianças. Também se assusta se falamos alto perto dela fica grudada no colo, como se estivesse em pânico mesmo. Li os relatos acima e não consegui identificar nada que tenha acontecido de diferente. Eu e meu esposo temos uma boa relação, não brigamos falando alto entre nós e nem com ela. acontecimento estranho. Estou preocupada e não sei nem que tipo de orientação devo procurar.. Pediatra? otorrino(pode ser alguma hipersensibilidade auditiva?)? Psicilogo?
    Por favor, me ajude..


    Responder

  78. Isaias Oliveira Em 14/01/2017

    Oi meu filho tem 1 ano e 3 meses numca estranhou niguem nem tinha medo de pessoas q chegava perto dele agora ele estranha e chora e sai correndo e nao tinha medo de cachorro agora ele tem e ele ta muito assustado nao consegui domim direito fica se assustado o tempo todo oq eu faço???


    Responder

  79. Anônimo Em 25/01/2017

    Ola tenho uma filha de 2 anos, e ja ha algum tempo eu percebo q ela se assusta quando eu mudo a conversa com ela ou o tom de conversa, ou quando falo alto mesmo q brincando. O q posso fazer pra melhorar isso. Obgda


    Responder

  80. carla poppa Em 06/02/2017

    Ola! Pelo que você conta, parece que você ja conseguiu identificar o que assusta a sua filha. E a maioria das crianças dessa idade são mesmo sensíveis a forma como as pessoas falam com ela. Por isso, sugiro que você preste atenção e tente falar em um tome de voz mais alto ou mais assertivo apenas quando for necessário! Um abraço! Carla


    Responder

  81. carla poppa Em 06/02/2017

    Oi Isaias! Seria preciso pensar no que aconteceu nesse período que deixou seu filho mais inseguro. Pode ser desde um acontecimento difícil que mudou a rotina da família, ou algo que tenha deixado as pessoas que cuidam dele mais nervosas, ou inseguras. Só entendendo os acontecimentos da vida do seu filho que é possível dar um sentido para esse medo e pensar em como ajudá-lo. Sugiro que você faça essa reflexão para em seguida pensar nas mudanças que precisam ser feitas na relação com ele! Espero ter ajudado! Carla


    Responder

  82. carla poppa Em 06/02/2017

    Ola! Acho que como a sua filha é bem novinha, não seria necessário um processo de psicoterapia, mas algumas sessões de orientação para você poderiam ajudar! O psicólogo poderia te ajudar a identificar o que esta deixando sua filha com medo e orientá-la a como cuidar dela nessa situações! De qualquer maneira, quando ela estiver em pânico, é importante tentar se manter calma e a ajudar a se acalmar, dizendo que esta tudo bem e pedindo para ela respirar fundo com tranquilidade! Espero ter ajudado!! abs


    Responder

  83. carla poppa Em 06/02/2017

    Ola! Acho que o medo dele deve ter um sentido que precisa ser compreendido para poder ser cuidado. Ele parece que se sente inseguro e preocupado e seria importante tentar se colocar no lugar dele para entender o que faz com que ele se sinta dessa forma para fazer as mudanças necessárias. Além disso, sempre que ele estiver muito assustado, é importante acalmá-lo para que ele tenha confiança que vocês são capazes de ajudá-lo a se sentir melhor! Espero ter ajudado! abs. Carla


    Responder

  84. carla poppa Em 06/02/2017

    Ola! Fechar os olhos parece que foi a maneira que o seu filho encontrou para se defender nessa cena que para ele por algum motivo foi muito assustadora. Acho que é importante acalmá-lo sempre que ele fechar os olhos no contato com estanhos, perguntando se ele esta com medo e caso ele diga que sim, tira-lo do ambiente e falar que ele pode chorar, que esta tudo bem. E caso esse comportamento continue, seria importante entender o que no dia a dia dele esta lhe provocando medo e para isso, talvez seria importante procurar a ajuda de um psicólogo para realizar essa reflexão junto com você e orienta-la. Espero ter ajudado! abs. Carla


    Responder

  85. carla poppa Em 06/02/2017

    Ola! É bastante normal seu filho se sentir assustado depois dessa experiência… Acho que vocês podem conversar com ele sobre como vocês se sentem e no que vocês acreditam ou fazem para se sentir protegidos. Pode ser útil dar um objeto com um significado especial para o seu filho guardar e falar que ele pode recorrer a esse objeto quando se sentir inseguro. Aos poucos, é bem possível que esse medo passe! Um abraço! Carla


    Responder

  86. Lara Mikaelly Em 28/03/2017

    Bom dia. Ultimamente meu bebe de 7 meses anda muito assustado. Fizemos uma viagem para salvador onde passamos 2 semanas la, a rotina dele mudou totalmente afinal saíamos direto pra conhecer tudo e sempre ele ia conosco. Antes dessa viagem ele n tinha medo de nada, comia bem, dormia bem, podíamos jogar ele pra todo lado, ele só fazia rir, e não estraga ninguém, porém desde o dia que voltamos ele tá com medo de tudo, se tentamos colocar ele no cercadinho ele se segura com muita força na gente e não quer ir, chega até a chorar, n podemos sentar ele pq ele n deixa, n comi mais direito, até pessoas tá estranhando, sendo que até no dia que a gente voltou dentro do avião ele vinha rindo para os outros passageiros. O que pode ser,????


    Responder

  87. anonimo Em 31/03/2017

    Olá bom dia , tenho uma bebê de sete meses onde ela tá muito estranha não sorrir mais com tanta frequência , fica quietinha , principalmente quando o pai tá em casa , venho de uma gravidez muito complicada , com muita briga , muita solidão , é isso continuou após seu nascimento onde estamos a ponto de nos separar com caso de traição da parte dele onde sofro muito minha bebê já me viu chorando muita vezes e coisas desse tipo , aí me pergunto se realmente ela entende o que tá acontecendo?


    Responder

  88. Anônimo Em 10/04/2017

    Bom dia, minha filha tem 1 ano e 6 meses, fomos pra roça numa sexta a noite e quando chegamos um dos nossos cavalos foi para a cerca. Estava escuro mas ela viu e ficou desesperada chorando, ela sempre gostou de animais, agora ela mal consegue chegar na beira, nesse final de semana na roça chegou dar febre de 39 graus. Será possível ela ter tomado medo do nada? E aconteceu de ela olhar pro curral (que estava escuro) chorar muito entrou em desespero e citar o nome do cavalo que foi na cerca quando chegamos.


    Responder

  89. Anonimo Em 11/04/2017

    Olá tenho uma sobrinha de 2 anos 5 e meses de uns tempos p cá ela está muito assustada entra em pânico quando ver pessoas desconhecidas ou até msm pessoa q a mãe dela conhece ela entra em pânico quando ver senas fortes na tv chora e grita muito e sempre que ela chora pede água p toma. Quando ver pessoas na rua ela já sai a gritando sempre temos q pegar ela no braço pra acalma ela daí ela pedi agua e vai se acalmando aos poucos por favor ajude nos entender oq ela tem estamos muitos preocupados, desde já agradeço .


    Responder

  90. Valeska Em 12/04/2017

    Meu filho tem 10 anos e se assusta com qualquer coisa, o coração dispara e na hora ele grita, se porexemplo,uma porta bate, se eu falo algo de outro cômodo da casa, qualquer situação inesperada por ele. O que devo fazer?


    Responder

  91. Anônimo Em 22/04/2017

    Olá pessoal, boa noite a todos,

    Eu tenho um menino de 03 e 04 meses, acontece que, algumas vezes quando estar dormindo, ele acorda bastante assustado, chorando muito, sempre tentamos acalmá-lo, colocamos nos braços, perguntamos o porque do choro, pegamos os brinquedos favoritos dele etc e nada.

    Fazemos tudo para tentar acalmá-lo, é muito estranho essa reação dele, ele só chora, colocamos nos braços, ele desce pro chão, vai para um canto depois volta.

    Confesso que fiquei bastante preocupado quando vi essa reação dele, a primeira coisa que me veio na mente foi em levá-lo para um psicologo ou pediatra.

    Gostaria de saber como devo proceder, por favor se alguém pode me ajudar, serei extremamente grato!

    obrigado.


    Responder

  92. Anônimo Em 18/05/2017

    Olá. Esta noite meu filho não me deixou dormir , acordava de meia em meia hora chorando muito, ficava sentado na cama dele chorando falando que tem medo do escuro, que não queria dormir sozinho sendo que a cama dele é grudada na minha. Ele acordou a noite toda. Sendo que em seu dia ele é bem elétrico não para 1 min, brinca bastante. E estou assustada pois não sei se estão fazendo alguma coisa com ele, ele fala que ver a cabeça de um monstro a noite.
    Me ajuda


    Responder